domingo, 31 de maio de 2009

1.º Congresso dos Antigos Alunos dos Seminários: da memória à profecia*

1. Desejo e memória latente no passado de muitos, fica agora este evento para memória futura de todos e registo primeiro de uma realidade antiga, viva e potenciadora numa sociedade positivamente marcada pela formação em tempos recebida dos nossos seminários.

Vivendo certamente há longo tempo no silêncio mental de alguns, o Congresso dos Antigos Alunos dos Seminários de Portugal, realizado em Fátima, teve o seu empurrão decisivo em Maio de 2008 a quando da visita do Mons. Luciano Guerra -(ao tempo Reitor do Santuário de Fátima)- ao Seminário de Resende para falar sobre Fátima e Lurdes, integrado nas comemorações do 80º aniversário do Seminário, dos 150 anos das aparições de N.Snra.de Lurdes, 25 º aniversário da ASEL e lançamento da Antologia Estrela Polar .

Essa vivência de 2 dias intensos no Seminário de Resende onde se respirou também vida e dinâmica da Associação dos Antigos Alunos de Lamego (ASEL), levaram no local o Mons. Guerra a pronunciar- «agora sim vamos fazer o Congresso dos Antigos Alunos dos Seminários». Alguns meses depois estava constituído o secretariado e dados os primeiros passos para a sua realização.

Esta é uma realidade resultante da minha leitura dos factos que ASEL e os nossos Seminários não precisam ocultar ou esquecer.

Assim se desenvolveu em ponta final ideia e projecto, e assim o 1º Congresso dos Antigos Alunos dos Seminários foi marcado atempadamente para os dias 24-25 e 26 de Abril de 2009.

Relativamente ao local escolhido para o evento, melhor e com melhor simbologia não se encontraria, pelo que tiro o meu chapéu à escolha de 5 estrelas. No que respeita ao número de presenças formalmente inscritas e instituições representadas, faço duas leituras diferentes e ambas certas, pelo que cada um abraçará a que melhor lhe convier sendo que de pessimismo estamos quase saturados e é o optimismo realista e crítico que comanda o futuro, desenvolve actividade e conclue projectos.

De facto o número aproximado de 500 presenças não é altamente abonatório para uma realização desta grandeza e amplitude, porém a amplitude e grandeza deste evento esteve exactamente na sua concretização.

Nunca vez alguma se tinha pensado decididamente levar a efeito iniciativa desta projecção. O facto de se ter realizado é o maior êxito que se deve acolher e reter.

A não presença de antigos alunos de muitos seminários e instituições religiosas é uma lacuna de fácil solução a resolver já no 2º Congresso desejavelmente a realizar a curto prazo .

2. Com início em 24 e encerramento a 26 de Abril de 2009, ocorreu em Fátima este 1º Congresso sobre o tema « da Profecia à Memória» .

Um programa cheio com intervenções e testemunhos de elevada qualidade pouco tempo deixou para debates temáticos que dariam ainda mais vida aos conteúdos.

As 16 conclusões (demasiadas e de caracter bastante genérico) apresentadas no encerramento juntamente com novas sugestões que entretanto surjam serão o ponto de partida na elaboração do programa do próximo congresso que todos desejamos e aguardamos.

Interessante seria pormenorizar as intervenções dos vários prelados convidados (com referência para o Snr. D.António Francisco dos Santos), dos oradores e moderadores dos temas em debate, mas por honra ao espaço e interesse de destino vou limitar-me ao papel de Lamego (Seminários e ASEL) na vida, animação e intervenções no congresso.

Presente na qualidade de antigo aluno e elemento da Direcção da ASEL, apraz-me referir (e sem saber explicar) que Lamego não teve qualquer quota de voz e responsabilidade activa na organização, mas o congresso seria mais pobre e menos vivo se Lamego com os seus Seminários e a Associação de Antigos Alunos não tivesse tido a representação e intervenção que teve.

A representação da ASEL ao Congresso, (talvez a mais expressiva de todas), com mais de 30 elementos, equivalente a cerca de de 10% do total dos congressistas inscritos, deixou em claro destaque nos espaços do congresso os nossos Seminários, com evidência para os Vice Reitores, Pe. Dr. João Carlos e Pe Dr. Paulo Alves, cuja presença salientou a preocupação, visão, nível e valor dos nossos Seminários e equipas formadoras.

A Lamego e seus representantes coube no programa o testemunho de um aluno frequentante apenas em seminário menor, pertencendo ao António Cândido, (à data, presidente da ASEL), a comunicação ao Congresso.

O seu testemunho, sem dúvida o mais bem elaborado e preparado de quantos sobre os seminários falaram, desenvolveu em mensagem falada a sua experiência enquanto aluno de um seminário menor, a sua actividade apostólica ao longo da vida e especialmente como elemento activo da ASEL. Ao longo dos 20 minutos da comunicação verbal fez-se acompanhar com diaporama qualitativamente preparado onde se viu, quem quis ver, (com imagens de espaços e pessoas), todo o suporte dos nossos Seminários em Resende e Lamego, a ASEL e os seus 26 anos de existência com realce para os últimos seis em que a Direcção assumiu uma intervenção mais directa e uma ligação mais intensa aos nossos seminários.

Quem viu e ouviu verificou que Lamego e a Associação de Antigos Alunos esteve claramente em evidência não só no já referido mas até e também na parte recreativa do encerramento com a intervenção do Luís de Matos e sua guitarra.

Sem vaidade mas com verdade, (por mérito e trabalho do António Cândido ), ficou no Congresso bem vincado o nome dos Seminários de Lamego e seus antigos alunos.

Não sendo elegante reportar ou desenvolver louvor próprio, também não era justa a omissão do testemunho desta verdade por mais valioso que seja o silêncio da humildade ou edificante a humildade do silêncio.

*Texto de autoria do Dr. Adão Sequeira, também reproduzido n' A Voz de Lamego

Sem comentários:

Publicar um comentário

Site Meter